1 year ago | 0

Cap 116

Chay pov

 

Arthur e lua insistiram muito para que eu fosse ao parque com eles e  o resto da galera, mas esse resto da galera significava que mel também estaria lá e eu realmente ainda não estou pronto pra ve-la.

 

Sophia pov

Estávamos mel, mica e eu sentados no mesmo banco do parque esperando a lua e o Arthur, o que não esperávamos é que os dois chegariam juntos.

 

Lua pov

 

Eu: oi povo.

Arthur: oi . – nos deram todos oi de volta.

Micael: passaram a noite juntos?

Eu: o que? Nunca.

Arthur: éé, nunca. – nossa, o Arthur era péssimo mentindo.

Eu: porque?

Sophia: é que vocês chagaram juntos.

Arthur: é que dormimos na casa do chay de ontem pra hoje.

Mel: e… – ela hesitou em perguntar – e ele, não vem?

Eu: não, ele ta meio mal do estomago, comeu muita porcaria ontem.

Sophia: pobrezinha da mel, vai ficar sem o bebe dela. – ela disse zoando, acho que eles não sabem ainda.

Mel: ele não é nada meu. – ela se levantou e saiu andando em direção ao parque de diversões.

Micael: to perdido.

Sophia: eu também.

 

Arthur pov

 

Mel realmente não tinha contado pro micael e pra sophia que ela e o chay não estão mais juntos.

 

Lua: eles terminaram ontem à noite.

Sophia: como assim, me explica isso direito. – ela passou o braço dentro do braço da lua e as duas foram indo na frente.

Micael: meninas.

Arthur: é, meninas. – rimos e seguimos atrás.

 

Mel pov

 

A tarde foi divertida, bem pelo menos para resto da galara, não to dizendo que pra mim não foi legal, pelo contrário, foi ate bom, por alguns momentos eu pude ate esquecer os últimos acontecimentos. Mas chegava um ponto que eu lembrava o porque esses momentos estavam me permitindo não pensar nos últimos acontecimentos, porque ele não estava lá.

 

E se segui assim, na segunda, na terça, quarta, quinta, na sexta, no sábado…. e assim se passaram duas semanas sem ver o chay,  ele não foi na aula durante duas semanas, deixo de se apresentar duas sextas e eu sem puder ver se ele estava bem, e eu tendo que me contentar apenas com as poucas palavras que a Lua e/ou o Arthur davam por ele estar faltando mais uma aula ou por estar furando com agente. Eles sempre diziam que ele estava bem, mas no fundo eu sabia que ele não estava e pior, sabia que a culpa era minha.


#web  #somic  #luar  #chamel  #fanfic  #rebelde 
1 year ago | 1

Cap 115

Mel pov

 

Entrei em casa desnorteada, sem saber onde estava nada, victor falava comigo mas eu não ouvia uma palavra.

 

Eu: victor, eu não vou ser uma boa companhia agora e…

Victor: e você prefere ficar sozinha né? Entendi. – levei ate a porta, ele me disse boa noite e eu lhe desejei de volta, quando fechei a porta apenas cuspi pra fora todos os nós que eu fui amarrando na minha garganta até esse ponto me fazendo chorar feito criança, – quem está sendo criança agora? – e as palavras do chay invadiram  a minha mente. Me deitei no sofá e ali eu fiquei chorando, ate o amanhecer.

 

Lua pov

 

Arthur e eu estávamos no sofá, nos beijando, quando ele chegou.

 

Chay: acabou. – Arthur e eu nos assustamos e saímos do beijo.

Eu: não estamos fazendo nada. – Arthur me cutucou.

Arthur: do que você ta falando, acabou o que? – ele tava desolado

Chay: o que eu tinha com a mel.  – ele escorregou pela parede se sentando na escada.

Eu: como assim?

Chay: assim, simplesmente acabando.

Arthur: mas foi você que ter….

Chay: foi ela. – fiquei ultra surpresa.

Eu: ela?

Chay: tão surpreso quanto você – ele tentava não piscar pra não deixar cair as lágrimas que ele estava prendendo nos olhos – e o pior é que ta doendo. – me partiu o coração ouvi-lo falar assim. – não sabia que gostar de verdade doía tanto. – ele não consegui mais segurar as lágrimas e apenas chorou.

Me sentei do seu lado na escada e o abracei.

 

Eu: pode chorar, é bom. – Arthur sentou do outro lado dele.

Chay: faz parar de doer?

Eu: não… mas anestesia por um período de tempo.

 

E ali ficamos um tempo com o chay.

No outro dia quando acordamos tava um dia lindo de sol, um domingo lindo, tentamos de tudo e qualquer jeito tirar o chay da cama e leva-lo pro parque onde íamos encontrar o resto da galera mas ele não quis vir então respeitamos sua vontade e o deixamos sozinho.


#web  #somic  #luar  #chamel  #rebeldes  #fanfic 
1 year ago | 3

Cap 114


Chay pov
 
Quatro horas da manha. E já faz sei horas que eu to aqui sentado que nem um paspalho na frente do apartamento da mel. Acho que pelo visto eu não vou ver ela hoje.
Levantei, apertei o botão no elevador mas ele tava parado no primeiro andar então resolvi ir de escada e quando eu estava abrindo a porta da escada o elevador parou nesse andar e eu pude ouvir a risada da minha mel, mas quando a vi, não parecia tão minha. Victor estava com um braço em sua cintura, para que ela conseguisse ficar em pé, e com a mão do outro braço ele abria o apartamento dela.
 
Eu: mel? – ela se soltou instantaneamente dele e se virou pra mim.
Mel: chay? O que ta fazendo aqui?
Eu: eu achei que agente…. você ta bem?
Mel: to ótima.
Eu: eu vi. – ela percebeu o meu ciúmes.
Mel: bem a sua cara mesmo. – ela disse baixo, mais alto o suficiente para que eu ouvisse enquanto cruzava os braços.
Eu: do que você ta falando?
Mel: bem sua cara ser infantil e sentir ciúmes.
Eu: olha mel, você ta tudo menos bem, acho melhor conversarmos amanha.
Mel: não chay – eu estava me virando mas ela me chamou – eu já to cansada, dessa sua atitude.
Eu: minha atitude? É você que ta praticamente bêbada aqui na minha frente.
Mel: eu não to bêbada, e se você quer saber, eu quero um namorado e não um garoto que age como um adolescentizinho bobinho de 17 anos.
Eu: eu tenho 17 anos e se você se esqueceu, você também tem. – a essas alturas já estávamos aos gritos um com o outro.
Mel: esse mundinho de adolescente não faz mais parte do meu mundo.
Eu: pelo visto nem eu né?
Mel: é…
Eu: ta terminando comigo?
Mel: to.
Eu: porque?
Mel: porque eu não quero mais você. – aquelas palavras me machucaram como nunca uma palavra havia me machucado.
Eu: achei que você não ia querer trocar de brinquedo tão cedo, mas me enganei– eu disse mais calmo e percebi que o que eu disse atingiu ela em cheio – olha quem ta sendo criança agora.
Victor: acho que eu vou embora mel.
Eu: não, fica… eu é que vou embora, eu não tenho mais nada aqui.  – eu me virei ainda na esperança de que ela me chamasse, mas nada aconteceu e assim, eu fui pra casa.

Cap 114

Chay pov

 

Quatro horas da manha. E já faz sei horas que eu to aqui sentado que nem um paspalho na frente do apartamento da mel. Acho que pelo visto eu não vou ver ela hoje.

Levantei, apertei o botão no elevador mas ele tava parado no primeiro andar então resolvi ir de escada e quando eu estava abrindo a porta da escada o elevador parou nesse andar e eu pude ouvir a risada da minha mel, mas quando a vi, não parecia tão minha. Victor estava com um braço em sua cintura, para que ela conseguisse ficar em pé, e com a mão do outro braço ele abria o apartamento dela.

 

Eu: mel? – ela se soltou instantaneamente dele e se virou pra mim.

Mel: chay? O que ta fazendo aqui?

Eu: eu achei que agente…. você ta bem?

Mel: to ótima.

Eu: eu vi. – ela percebeu o meu ciúmes.

Mel: bem a sua cara mesmo. – ela disse baixo, mais alto o suficiente para que eu ouvisse enquanto cruzava os braços.

Eu: do que você ta falando?

Mel: bem sua cara ser infantil e sentir ciúmes.

Eu: olha mel, você ta tudo menos bem, acho melhor conversarmos amanha.

Mel: não chay – eu estava me virando mas ela me chamou – eu já to cansada, dessa sua atitude.

Eu: minha atitude? É você que ta praticamente bêbada aqui na minha frente.

Mel: eu não to bêbada, e se você quer saber, eu quero um namorado e não um garoto que age como um adolescentizinho bobinho de 17 anos.

Eu: eu tenho 17 anos e se você se esqueceu, você também tem. – a essas alturas já estávamos aos gritos um com o outro.

Mel: esse mundinho de adolescente não faz mais parte do meu mundo.

Eu: pelo visto nem eu né?

Mel: é…

Eu: ta terminando comigo?

Mel: to.

Eu: porque?

Mel: porque eu não quero mais você. – aquelas palavras me machucaram como nunca uma palavra havia me machucado.

Eu: achei que você não ia querer trocar de brinquedo tão cedo, mas me enganei– eu disse mais calmo e percebi que o que eu disse atingiu ela em cheio – olha quem ta sendo criança agora.

Victor: acho que eu vou embora mel.

Eu: não, fica… eu é que vou embora, eu não tenho mais nada aqui.  – eu me virei ainda na esperança de que ela me chamasse, mas nada aconteceu e assim, eu fui pra casa.


#web  #somic  #luar  #chamel  #fanfic  #rebeldes 
1 year ago | 6

Cap 113

Lua pov
 
Eu: ele vai ficar bem?
Arthur: não sei, to boiando tanto quanto você nessa.
Eu: mas você não é o melhor amigo dele? Cê devia saber.
Arthur: nem ele sabe como é que eu vou saber? É a primeira vez que eu vejo esse dai gostar de uma menina.
Eu: vocês eram uns safados a né? Só na pegação. – eu disse zoando
Arthur: não é por ai, o chay era o safado e eu da pegação.
Eu: pegava e jogava foran é?
Athur: é…quer dizer, não. – eu ri dele atrapalhado – mas eu mudei.
Eu: acho bom.
Arthur: acha? – ele veio se aproximando.
Eu: acho muito bom. – ele me beijou, mas eu logo sai do beijo – ta doido, e se ele voltar.
Arthur: ele não vai voltar tão cedo.
Eu: mas e se…
Arthur: esquece ele, ele não ta aqui, mas sabe quem ta aqui?
Eu: hum? – ele estava muito, muito perto.
Arthur: você e eu, e sabe o que você e eu podemos fazer?
Eu: o que?
Arthur: ficar bem juntinhos. 
 
Ele disse me abraçando e me beijando. E dessa vez, continuei em seus braços.

Cap 113

Lua pov

 

Eu: ele vai ficar bem?

Arthur: não sei, to boiando tanto quanto você nessa.

Eu: mas você não é o melhor amigo dele? Cê devia saber.

Arthur: nem ele sabe como é que eu vou saber? É a primeira vez que eu vejo esse dai gostar de uma menina.

Eu: vocês eram uns safados a né? Só na pegação. – eu disse zoando

Arthur: não é por ai, o chay era o safado e eu da pegação.

Eu: pegava e jogava foran é?

Athur: é…quer dizer, não. – eu ri dele atrapalhado – mas eu mudei.

Eu: acho bom.

Arthur: acha? – ele veio se aproximando.

Eu: acho muito bom. – ele me beijou, mas eu logo sai do beijo – ta doido, e se ele voltar.

Arthur: ele não vai voltar tão cedo.

Eu: mas e se…

Arthur: esquece ele, ele não ta aqui, mas sabe quem ta aqui?

Eu: hum? – ele estava muito, muito perto.

Arthur: você e eu, e sabe o que você e eu podemos fazer?

Eu: o que?

Arthur: ficar bem juntinhos.

 

Ele disse me abraçando e me beijando. E dessa vez, continuei em seus braços.


#web  #somic  #luar  #chamel  #fanfic  #rebeldes 
1 year ago | 1

Cap 112


Mel pov
 
Eu estava em uma mesa cheia de gente que não paravam de falar, estava animado, até que as luzes do restaurante se apagaram e virou uma boate , eu particularmente não gosto desses restaurantes/boate, dessas coisas que é tudo junto, mas foi onde eles marcaram e aqui estou eu. Instantaneamente alguns modelos puxaram umas modelos e foram dançar, o que resultou em apenas eu e victor na mesa.
 
Victor: não vai dançar?
Eu: não to muito afim hoje.
Victor: você não está afim de quase nada hoje né?
Eu: não estou muito bem.
Victor: porque? – ele disse se aproximando.
Eu: nada não.
Vitor: fala. – ele disse colocando uma mexa do meu cabelo pra atrás da minha orelha.
Eu: acho que o chay não esta gostando muito disso tudo.
Victor: disso o que? – ele perguntou tomando a sua bebida.
Eu: disso de eu ser modelo.
Victor: mas não é ele que tem que gostar, é você, ele só tem que te apoiar.
Eu: eu sei, mas mesmo assim, ele é o meu namorado.
Victor: talvez esteja na hora de trocar de namorado. – ele disse e se levantou- bem, eu vou dançar, se mudar de ideia íamos gostar que viesse dançar. 
 
Ele se foi e eu fiquei ali sozinha, com aquela ultima frase na minha cabeça “talvez esteja na hora de trocar de namorado”.
 
Sophia pov
 
Eu: amo ficar aqui.
Micael: nosso lugar né? – estávamos no parque, no lugar que costumávamos treinar.
Eu: é, nosso lugar. – estávamos deitados na grama.
Micael: sophi.
Eu: que?
Micael: lembra aquele primeiro teste de educação física que você fez e foi mal.
Eu: lembro, você também foi.
Micael: na verdade, eu menti.
Eu: como assim?
Micael: quer dizer, eu não menti, eu só não te disse que fui mal de propósito.
Eu: porque diabos você faria isso?
Micael: porque você tava triste então…. – eu o interrompi.
Eu: espera ai, você foi mal no teste só por minha causa.
Micael: é, digamos que sim. – sorri.
Eu: micael, eu realmente amo você. – ele riu.
Micael: eu também amo você. - ele veio e me beijou.
 
Chay pov
 
Eu: chega. – Arthur e lua tomaram um susto.
Arthur: que foi?
Eu: preciso falar com ela. – me levantei pegando meu celular e colocando no bolso – vou esperar ela lá nos prédios dela, a chave ta ali em cima, não deem uma festa enquanto eu estiver fora. 
 
Assim sai para o apartamento da Mel.

Cap 112

Mel pov

 

Eu estava em uma mesa cheia de gente que não paravam de falar, estava animado, até que as luzes do restaurante se apagaram e virou uma boate , eu particularmente não gosto desses restaurantes/boate, dessas coisas que é tudo junto, mas foi onde eles marcaram e aqui estou eu. Instantaneamente alguns modelos puxaram umas modelos e foram dançar, o que resultou em apenas eu e victor na mesa.

 

Victor: não vai dançar?

Eu: não to muito afim hoje.

Victor: você não está afim de quase nada hoje né?

Eu: não estou muito bem.

Victor: porque? – ele disse se aproximando.

Eu: nada não.

Vitor: fala. – ele disse colocando uma mexa do meu cabelo pra atrás da minha orelha.

Eu: acho que o chay não esta gostando muito disso tudo.

Victor: disso o que? – ele perguntou tomando a sua bebida.

Eu: disso de eu ser modelo.

Victor: mas não é ele que tem que gostar, é você, ele só tem que te apoiar.

Eu: eu sei, mas mesmo assim, ele é o meu namorado.

Victor: talvez esteja na hora de trocar de namorado. – ele disse e se levantou- bem, eu vou dançar, se mudar de ideia íamos gostar que viesse dançar.

 

Ele se foi e eu fiquei ali sozinha, com aquela ultima frase na minha cabeça “talvez esteja na hora de trocar de namorado”.

 

Sophia pov

 

Eu: amo ficar aqui.

Micael: nosso lugar né? – estávamos no parque, no lugar que costumávamos treinar.

Eu: é, nosso lugar. – estávamos deitados na grama.

Micael: sophi.

Eu: que?

Micael: lembra aquele primeiro teste de educação física que você fez e foi mal.

Eu: lembro, você também foi.

Micael: na verdade, eu menti.

Eu: como assim?

Micael: quer dizer, eu não menti, eu só não te disse que fui mal de propósito.

Eu: porque diabos você faria isso?

Micael: porque você tava triste então…. – eu o interrompi.

Eu: espera ai, você foi mal no teste só por minha causa.

Micael: é, digamos que sim. – sorri.

Eu: micael, eu realmente amo você. – ele riu.

Micael: eu também amo você. - ele veio e me beijou.

 

Chay pov

 

Eu: chega. – Arthur e lua tomaram um susto.

Arthur: que foi?

Eu: preciso falar com ela. – me levantei pegando meu celular e colocando no bolso – vou esperar ela lá nos prédios dela, a chave ta ali em cima, não deem uma festa enquanto eu estiver fora.

 

Assim sai para o apartamento da Mel.


#web  #somic  #luar  #chamel  #fanfic  #rebeldes 
1 year ago | 1

Cap 111

Lua pov

Me deu uma pena ouvir o chay falar desse jeito, ele estava arrasado, ele gostava mesmo dela e vindo do chay isso era algo de se considerar.

Arthur: já mostrou pra ela?

Eu: me mostrou o que?             

Chay: não.

Eu: não me mostrou o que?

Arthur: então mostra.

Eu: me mostrar o que caramba?

Arthur: calma estressadinha. – ele diz sorrindo pra mim enquanto chay pegava uma caixinha de dentro da gaveta no móvel do lado do sofá.

Chay: olha. – ele me estendeu e eu abri, ali havia um anel lindo, simples, mais lindo e mais uma folhinha dobrada.

Eu: chay é… – fiquei sem palavras - é lindo, o que tem o papel?

Chay: a letra da primeira musica que eu escrevi pra ela.

Eu: aquela do luv?

Chay: é, foi graças a ela que estamos juntos… quer dizer, se é que se pode dizer que estamos juntos.

Eu: claro que estão.

Arthur: é só porque ela ta no começo da carreira, depois vai passar.

Eu: o pior é que eu sei que não vai passar, só vai aumentar conforme ela fique mais fomosa.

Arthur: mas tem mais coisa te incomodando né?

Eu: meus pais vão ficar mais dois meses fora.

Arthur: não era pra você estar comemorando?

Eu: qualquer pessoa da minha idade estaria, mas eu não.

Arthur: é só mais dois meses.

Eu: eles tão falando isso a dois anos e de seis em seis meses a minha vida ta passando, e sem eles nela. – ele levantou e subiu indo pro seu quarto.

Arthur: será que eu falo com ele?

Eu: eu vou. – Subi as escadas, bati na porta do quarto dele que estava entreaberta, entrei e me sentei na cadeira de rodinha ao lado da sua cama – meu pai, deixou eu e minha mãe pra conhecer o mundo quando eu tinha só dois anos, ele disse que ser pai era demais pra ele, nunca o tive por perto e minha mãe trabalha tirando fotos do mundo todo, quase nunca tenho ela em casa – ele estava olhando para o nada – hey – o chamei e ele me olhou - eu sei como você se sente, eu também me sinto assim.

Chay: eles nos tornaram adultos antes do tempo né?

Eu: é, mas os adultos eram para ser eles, eu sei o que você ta sentindo. É um mix de raiva e tristeza, tristeza por querer eles aqui e raiva por eles não estarem. – ele me olhou.

Chay: onde ta sua mãe agora?

Eu: Rússia.

Chay: e seu pai?

Eu: no hospício. – ele me olhou surpreso.

Chay: serio?

Eu sim.

Chay: sempre soube que você tinha um pé no hospício. – rimos

Eu: pronto, ta me zoando é porque já ta melhor. – rimos.

Chay: valeu louca.

Eu: que droga.

Chay: que foi?

Eu: em plena noite de sábado eu to aqui consolando bebezão. – ele riu e me olhou.

Chay: eu também gosto de você.- ele disse agora mais serio. – gosto de verdade lua.

Eu: é, eu gosto de você também. – sorri – agora vamos descer antes que outro fique deprimido por estar sozinho lá em baixo – rimos e descemos.


#web  #somic  #chamel  #luar  #luay  #fanfic  #rebeldes 
1 year ago | 3

Cap 110


Sophia pov

Cheguei em casa, tomei um banho e coloquei uma roupinha simples, na medida é claro,quando sai do banho minha mãe já tinha dormido faz muitooo tempo.

Resolvi descer pra pegar um chocolate, quando estava lá em baixo meu celular vibrou em minha mão, olhei e era um sms do mica que dizia “abre a porta e olha” fiquei meio confusa e admito que com um pouco de medo também, mas mesmo assim fui abrir.

Quando abri veio a surpresa de ver ele escorado na parede da porta.

Eu: o que faz… – ele não me deixou terminar e logo foi entrando e me beijando.

Micael: o que eu faço aqui? – ele disse depois de parar o beijo.

Eu: é, o que veio fazer aqui essa hora?

Micael: vim matar a saudade do meu dengo. – ele diz me apertando em seu braço de um jeito fofo e engraçado – mas se quiser que eu vá embora eu vou.

Eu: nunca, mas temos que falar baixo porque…

Micael: … porque sua mãe ta dormindo.

Eu: como sabe?

Micael: esperei vinte minutos depois que ela apagou a luz do quarto dela antes de bater aqui. – eu ri baixo enquanto subíamos pro meu quarto.

Eu: falando em minha mãe, eu estava super nervosa hoje. – entramos, fechei a porta e sentamos na minha cama.

Micael: porque? Achou que ela não ia gostar de mim?

Eu: todo mundo gosta de você micael. – rimos.

Micael: mas eu também tava nervoso. – ele disse me abraçando.

Eu: você ?

Micael: eu também sou gente sabia? – rimos – amei conhecer a sua mãe.

Eu: porque?

Micael: porque eu conheci uma parte de você.

E de chamegos e dengos ficamos, juntos.

Um mês depois.

Chay pov

Se a um mês tudo parecia perfeito na minha vida, agora tudo parece um desastre.

Ontem meu show no bar foi cancelado e hoje é mais uma noite em que ela me trocou por um jantar com esse tal de Victor. Eu apoio ela, quero que faça sucesso, tenho orgulho dela, eu amo ela… e é exatamente por isso que é tão ruim ver ela saindo com esse carinha e eu aqui, sem ela. Fui até a segunda gaveta da minha cômoda e tirei de lá aquela mesma caixinha, com o mesmo anel de compromisso que eu estou a mais de um mês tentando dar pra ela, mas sempre que eu vou dar ela não vem. E além de tudo isso meus pais avisaram que vão ficar mais seis meses lá, eles tão dizendo isso a mais de dois anos.

Tocou a campainha, provavelmente era o Arthur.

Eu: ta aberta. – gritei da sala

Arthur: hey. – ele disse ao se atirar no sofá do meu lado.

Eu: hey. – Arthur andava meio estranho ultimamente, cheio dos segredos.

Arthur: bora jogar um videogame?

Eu: espera a lua chegar.

Arthur: ela vem?

Eu: se eu quero esperar ela chegar é obvio que ela vem.

Arthur: eita grosso.

Lua: o de casa. – ela gritou da porta.

Eu: aqui na sala.

Lua: oi. – demos oi pra ela.

Arthur: vou pegar alguma coisa pra comer.

Eu: vai lá, você sabe onde fica tudo. – ele saiu e eu e a lua ficamos um pouco em silêncio.

Lua: o que cê tem? – ela perguntou meio que do nada se sentando do meu lado.

Eu: nada.

Lua: chay, eu não nasci ontem.

Eu: a mel.

Lua: o que tem ela.

Eu: ela mudou. – Arthur voltou e se sentou no chão, apenas em silêncio.

Lua: todo mundo muda, o tempo todo e sem avisar com antecedência, faz parte da vida.

Eu: é, eu é que não faço mais parte da vida dela.


#web  #somic  #luar  #chamel  #fanfic  #rebeldes 
1 year ago | 0

Cap 109

Sophia pov

 Eu e minha mãe já havíamos chegado no  restaurante, sentamos e nem cinco minutos depois vi meu menino chegando, todo lindo, como sempre.

Micael: oi. – minha mãe e eu nos levantamos

Eu: mãe esse é o mica, e mica essa é a minha mae.

Mãe: prazer.

Micael: o prazer é todo meu. – nos sentamos, logo em seguida fizemos o pedido.

Mãe: finalmente pude conhecer o tão famoso micael, o motivo dos suspiros da sophia.

Eu: manhee. – retruquei e rimos.

Micael: e eu pude conhecer de onde veio toda a beleza e doçura da minha princesa.

Mãe: cuidado em filha, desse jeito vou roubar ele pra mim.

E a noite continuou assim, com risadas, brincadeira e um clima leve, jamais seria assim se meu pai estivesse aqui, mas mesmo assim seria bom que ele estivesse por aqui pra variar, nem que fosse só por dez minutos.

Bem a noite tava boa mas já estava acabando, terminamos o jantar, pagamos e fomos para o estacionamento.

Mãe: quer uma carona micael?

Micael: não, não, mas obrigada… eu vim de carro. – ele apontou pro seu carro.

Mãe: um belo carro. – rimos, eu queria me despedir do mica, mas não ia fazer isso na frente da minha mãe, pensei em beijar sua bochecha mais desisti, ele viu que estava nervosa então segurou minha mão, beijou minha testa e falou baixo em meu ouvido “até mais tarde”, virou-se pra a minha mãe e disse “foi um prazer” e foi para o seu carro.

Entrei no carro com a minha mãe, confusa pois não havia entendido o que mica me disse, minha mãe me perguntou algumas vezes o que eu tinha, mas eu desconversei pois não interessava eu estava indo pra casa, mesmo que no fundo confusa, feliz.

Arthur pov

Eu: eu sabia que isso ia acontecer mais cedo ou mais tarde,sabia? – disse com os braços em volta dela sentados no sofá.

Lua: o que? – ela se sentou de frente pra mim.

Eu: que agente ia se acertar.

Lua: serio ? – ela me olhou – eu achei que isso nunca ia acontecer. – ela voltou a olhar a mesinha de centro. – chegou a pensar em desistir?

Eu: sabe aquele dia que brigamos no estacionamento – ela fez que sim com a cabeça – eu pensei em desistir.

Lua: e o que te fez criar forças e continuar?

Eu: a mesma coisa que me fez querer desistir.

Lua: o que?

Eu: você. – ela me olhou com um sorriso no rosto fazendo seus olhinhos ficarem pequeninhos e puxadinhos, como se estivessem sorrindo também.


#web  #somic  #luar  #chamel  #fanfic  #rebeldes 
1 year ago | 0

#web 
1 year ago | 7

Cap 108

Arthur pov

Minha casa tava vazia, pais viajando, empregados de folga e eu aqui, nessa casa enorme, sozinho.

Eu: odeio isso, odeio ficar sozin… – eu ia falando comigo mesmo enquanto ia pra cozinha quando a campainha tocou – ué, quem sera? – mudei minha rota indo em direção a porta – nossa, eu tava reclamando agora mesmo que não gosto de ficar sozinho – eu disse a abrir a porta, mas ela nem me deixou terminar e já sai entrando que nem doida.

Lua: olha eu não sei gostar que nem a mel que sai gostando ate de uma minhoca que ve na calçada, não sou toda carinhos, meiguinha e fofinha que nem a sophia que ganha na fofura ate de urso de pelúcia, não sou seguidora, nem puxa saco, nem oferecidinha que nem a metade das menininhas do colégio com que você ta acostumado a ficar – ela começou a falar feito doida virada pra mim no meio da sala – eu sou temperamental, sou brava, sou meio louca as vezes e eu não venho com manual, se você apertar um botão errado vai ter que segurar a bomba – ela parou pra respirar e voltou a falar mais calma – eu não sou fácil, eu sei, mas também ninguém te disse que eu seria e mesmo assim você vem enchendo o meu saco desde que me conheceu praticamente, sem desistir, e eu realmente espero que não desista de mim agora… não agora que eu consegui dizer tudo isso.

Eu: o que?

Lua: ai pro favor não pede pra repetir que eu falei tão correndo que já não lembro de nada. – ela diz como se tivesse cansada de falar.

Eu: não, entendi cada palavra que você disse, só não entendi como VOCÊ – dei ênfase no “você” – conseguiu dizer tudo isso.

Lua: a se vai começar a me zoar já to indo embora. – ela ia sair mas eu a puxei pelo cintura quando passava por mim fazendo ela ficar na minha frente.

Eu: ta parei. – tirei um fio de cabelo que tinha ficado em seu rosto quando a puxei.

Lua: não brinca comigo.

Eu: alguma vez te chamei pra brincar?

Lua: to falando serio, não quero jogar.

Eu: e quem disse que eu quero? Eu quero tudo serio, bem serio. – vou falando e cada vez me aproximando do rosto dela.

Lua: Arthur… – deixei apenas que falasse meu nome quando a interrompi com um beijo, foi um beijo forte,  desesperado, como se fosse o ultimo, mas ao mesmo tempo um beijo doce e muito desejado, como se fosse o primeiro. Quando terminamos de nos beijar já estávamos ate sem ar.

Eu: eu nunca iria desistir de você. – disse encostando meu nariz ao dela e ela sorrio – mas antes de tudo – me afastei um pouco do seu rosto – não tem nenhum manualzinho mesmo? Só pra garantir que eu não vou apertar o botão errado?

Lua: bobo. – ela me empurrou e juntou sua bolsa pequena que tinha caído no chão, e a colocou no braço.

Eu: onde pensa que vai? – disse segurando sua mão.

Lua: tenho que ir embora….

Eu: mas não vai mesmo – fui puxando ela pela mão ate o sofá.

Lua: mas amanha…

Eu: amanha é amanha – disse acariciando seu rosto com a mão livre – e hoje, você é minha. – ela sorriu e eu consegui fazer ela se sentar no sofá.

Lua:mas….- a interrompi novamente, beijando ela.


#web  #somic  #luar  #chamel  #fanfic  #rebelde